terça-feira, 16 de dezembro de 2014

CONCLUÍDO O INQUÉRITO POLICIAL DO CASO GOLEIRO IGOR


A 38ª Delegacia de Polícia Civil da Comarca de Tombos, por meio da Autoridade Policial Titular, Dr. Diêgo Candian Alves, concluiu, nessa data, 15/12/2014, as investigações do Inquérito Policial que tinha como objeto de apuração um suposto crime de injúria racial, praticado por um torcedor tombense em desfavor do goleiro IGOR CAJUHY, do Operário Varzea Grandense - MT, por ocasião de uma partida de futebol, ocorrido em Tombos, no dia 07 de setembro do corrente ano.

Segundo o Delegado, foram inquiridas duas testemunhas, arroladas pela suposta vítima, das quais uma disse que não presenciou as ofensas de cunho racial e a outra disse que ouviu gritos de cunho racista, contudo, não declinou nomes ou características de tais suspeitos. 

Por outro lado, foram inquiridas aproximadamente 15 (quinze) testemunhas, que se encontravam dentro do estádio, algumas próximas ao local onde estava o goleiro, as quais asseveraram que não houve nenhum xingamento de conotação racial contra IGOR. 

Dentre essas testemunhas, foram interrogados policiais militares que faziam o policiamento na data e local dos fatos, tendo eles afirmado que, por não existir, naquele momento, indícios do crime de injúria racial, ninguém foi preso e conduzido em flagrante delito à Delegacia de Policia, mas tão somente convidados a comparecer ao Pelotão da Polícia Militar de Tombos, para melhores esclarecimentos e a consequente lavratura do REDS.

Foram também interrogados profissionais de comunicação esportiva que, da mesma forma, não ouviram nenhum torcedor do tombense usar de palavras de cunho racista, como "macaco, afrodescendente, aranha",  em desfavor do jogador. Um desses profissionais, repórter de campo, disse com toda certeza que nenhum torcedor proferiu ofensas de cunho racial contra o goleiro. 

O árbitro da partida também prestou depoimento, por meio de Carta Precatória e informou que não recebeu nenhuma reclamação de injúria racial por parte dos jogadores, por ocasião dos aquecimentos que anteciparam o jogo. Disse também que não ouviu nenhuma ofensa de conotação racial durante o jogo, contudo, afirmou que foi procurado pelo goleiro IGOR, a fim de que pudesse tomar as devidas providências no que tange ao aspecto desportivo e dentro de campo. 

Foram também inquiridas a suposta vítima e o suposto autor que mantiveram-se firmes em suas alegações.

As imagens não editadas da partida de futebol entre Tombense x Operário/MT, na data de 07/09/2014, válida pelo campeonato brasileiro da série D/2014, cedidas pela TV INTEGRAÇÃO, filiada da REDE GLOBO MINAS, com duração de 1:38:32 horas, foram analisadas, contudo, não foi possível identificar através do som, imagem ou transcrição de leitura labial, o exato momento em que o goleiro do Operário IGOR LEMOS CAJUHY teria sido vítima da suposta injúria racial, conforme relatado em REDS 2014 019209995-001, visto haja que as imagens analisadas não contém as cenas que demonstram, com exatidão, a alegação do fato.

Diante disso, a Autoridade Policial sugeriu o ARQUIVAMENTO do Inquérito Policial instaurado contra o torcedor, alegando insuficiência de provas de crime de injúria racial e, em relação ao outro Inquérito, devidamente instaurado, após manifestação do torcedor contra o goleiro, foi também concluso e IGOR CAJUHI indiciado como incurso nas sanções do art. 339 do Código Penal (Denunciação Caluniosa). 

Fonte: Polícia Civil de Tombos - MG 

Nenhum comentário:

Postar um comentário