Cemig realiza arborização urbana e plantio ciliar em Área de Proteção Ambiental em Sete Lagoas

Município irá sediar a maior Usina Solar Fotovoltaica da América do Sul

Imagem da Internet
A Companhia Energética de Minas Gerais – Cemig iniciou em fevereiro o processo de plantio para o enriquecimento de 7.200 m² de mata ciliar na Área de Proteção Ambiental da Lagoa Grande, em Sete Lagoas, Região Central do Estado, com o plantio de 600 mudas. Na mesma cidade, a Cemig iniciou o processo de arborização urbana no bairro Ondina Vasconcelos, onde estão sendo plantadas aproximadamente 3.400 mudas.

Essas iniciativas fazem parte do cumprimento das condicionantes da Licença Ambiental Única, emitida pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SEMMA), para a instalação da maior Usina Solar Fotovoltaica da América do Sul, que deverá ficar pronta até o final deste ano.

A Cemig promoveu encontros com diversos representantes do bairro, com a finalidade de obter apoio para  a preservação das espécies que estão sendo plantadas, prestar informações e esclarecimentos sobre a operação da usina, sua finalidade e seus benefícios. A Empresa também desenvolveu atividades lúdicas nas escolas da comunidade, com apresentações recreativas e teatrais incluindo a distribuição de material informativo.

Imagem da Internet

Usina Solar Fotovoltaica

Considerado o maior parque fotovoltaico do Brasil em construção, com 60% das obras já concluídas, a Usina Solar Fotovoltaica de Sete Lagoas está sendo implementada como um projeto de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) que culmina na construção de uma usina comercial de geração de eletricidade.

A sua concepção é fruto de um acordo de cooperação estabelecido entre a Cemig, a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais – Fapemig e a Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG e a Solaria, empresa fornecedora de módulos solares e responsável pela montagem da usina.

Segundo o técnico de Tecnologia e Normalização da Cemig, Marcus Filipe Vieira Soares, a Usina Solar vai trazer muitos benefícios à sociedade. “Nossa expectativa é de que esse empreendimento contribua para o crescimento econômico da comunidade. A partir do momento em que implantarmos no local uma usina que ainda é pouco difundida no Brasil e no mundo, iremos atrair investimentos de outras indústrias e, consequentemente, isso vai gerar empregos indiretos”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário